História de Nossa Senhora da África e Sua Basílica


Em 1840, o primeiro bispo de Argel, Dom Adolfo Dupuch (1838-1845), vê uma estátua de bronze na casa das Irmãs do Sagrado Coração de Paris. Este é o modelo da estátua “Virgo Fidelis” (Maria, Virgem fiel), feito pelo escultor Gallien Choiselat a pedido do Bispo De Quelen, arcebispo de Paris, em ação de graças para a conversão do príncipe Talleyrand. O bispo De Quelen ofereceu a estátua original ao Santuário de Nossa Senhora do Livramento, na Normandia. Ele ordenou outra cópia para Dom Dupuch, que a colocou primeiro em um terraço na residência episcopal de Argel. Em 1843, ele a confiou ao mosteiro La Trappe de Staoueli. Em uma pedra está gravada esta inscrição: “Eles me colocaram como guardião” (Za 9, 8).

Após a definição do dogma da Imaculada Conceição, 8 de dezembro de 1854, o bispo Louis Augustin Pavy, o segundo bispo de Argel (1846-1866) decidiu construir uma grande basílica a Nossa Senhora para peregrinações. Ele pediu de volta a estátua oferecida aos monges trapistas. Os monges entregaram a estátua com esses palavras: “Pegue, mas não vamos tocá-lo, não vamos dispensar nosso guardião …”

O Bispo Pavy comprou um terreno em um promontório com vista para o Mediterrâneo, sobre a baía de Argel. Ele escolheu para o futuro santuário o nome de “Nossa Senhora da África”. Enquanto isso, ele construiu uma capela temporária que será concluída em 20 de setembro de 1857.

O Bispo Pavy instala a estátua trazida de volta dos trapistas. A bênção da capela e a primeira missa celebrada ali inauguram a peregrinação a Nossa Senhora da África. Dia 2 de fevereiro de 1858, festa da Apresentação, começa o trabalho do santuário definitivo. Argel tornou-se arquidiocese em julho de 1866, e o bispo Pavy morreu em novembro.

Em 15 de maio de 1867 o novo arcebispo de Argel (1867 a 1892), Dom Charles Lavigerie, chega na cidade de Argel. O Bispo Lavigerie decidiu continuar a construção do santuário dedicado a Nossa Senhora da África. Em 1868 Dom Lavigerie fundou a Congregação dos Missionários da África no santuário em construção. Na festa da Visitação, em 2 de julho de 1872, ele consagrou o novo santuário. Os Missionários da África em Argel, assumem a administração do santuário em 1873. Em 04 de maio deste ano, Dom Lavigerie coloca a estátua de N. Sra. da África no santuário. Em 1876, o papa Pio IX deu ao santuário o título de basílica, e o bispo Lavigerie coroou a estátua no dia 30 de abril de 1976.